Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Hamas condena Emirados por declarações pró-Israel

Da esquerda para a direita: Ministro de Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos Abdullah bin Zayed al-Nahyan; Ministro de Relações Exteriores do Bahrein Abdullatif al-Zayani; Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu; e Presidente dos Estados Unidos Donald Trump acenam na Casa Branca, após assinatura dos chamados Acordos de Abraão, em Washington DC, 15 de setembro de 2020 [Saul Loeb/AFP/Getty Images]
Da esquerda para a direita: Ministro de Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos Abdullah bin Zayed al-Nahyan; Ministro de Relações Exteriores do Bahrein Abdullatif al-Zayani; Primeiro-Ministro de Israel Benjamin Netanyahu; e Presidente dos Estados Unidos Donald Trump acenam na Casa Branca, após assinatura dos chamados Acordos de Abraão, em Washington DC, 15 de setembro de 2020 [Saul Loeb/AFP/Getty Images]

Neste domingo (20), o movimento Hamas, sediado em Gaza, acusou os Emirados Árabes Unidos de apoiar efetivamente a ocupação israelense em violação flagrante dos direitos do povo palestino, segundo informações da agência Anadolu.

“Algumas declarações feitas durante visitas de alguns oficiais emiradenses às terras ocupadas ultrapassam todos os limites e refletem o apoio dos Emirados aos assentamentos e à ocupação”, afirmou Sami Abu Zuhri, porta-voz do Hamas, no Twitter.

Tais declarações confirmam ainda “o envolvimento dos Emirados Árabes Unidos com a ocupação, contra os direitos palestinos e os interesses dos povos da região”, prosseguiu.

Durante visitas recentes aos territórios mantidos por Israel, incluindo as Colinas de Golã, pertencente à Síria, oficiais emiradenses e barenitas demonstraram reiteradamente seu apoio às políticas coloniais sionistas.

Em setembro, Emirados Árabes Unidos e Bahrein assinaram um controverso acordo mediado pelo Presidente dos Estados Unidos Donald Trump, para normalizar relações diplomáticas, econômicas e culturais com a ocupação israelense.

ASSISTA: Imagens da atriz israelense Gal Gadot cobrem o edifício Burj Khalifa

Após os chamados Acordos de Abraão, uma onda de tratados bilaterais foi assinada entre os países árabes e Israel.

A normalização atraiu repúdio generalizado entre os palestinos, que denunciam o fato dos acordos negligenciarem seus direitos, de modo a prejudicar gravemente sua causa.

Categorias
EAUIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments