Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

UE critica a ‘condição terrível’ dos direitos humanos no Bahrein

Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros Assuntos e Política de Segurança, Josep Borrell, lidera a videoconferência dos Ministros das Relações Exteriores da UE em Bruxelas, Bélgica, em 19 de novembro de 2020 [Conselho da UE / Pool / Agência Anadolu]
Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros Assuntos e Política de Segurança, Josep Borrell, lidera a videoconferência dos Ministros das Relações Exteriores da UE em Bruxelas, Bélgica, em 19 de novembro de 2020 [Conselho da UE / Pool / Agência Anadolu]

O Alto Representante da União Europeia (UE) para as Relações Exteriores, Josep Borrell, prometeu usar todos os meios possíveis para continuar a melhorar os direitos humanos no Bahrein, informou o site de notícias New Khalij na sexta-feira.

O comentário de Borrell veio em um comunicado em que respondeu a uma carta enviada por deputados europeus sobre a “terrível condição” dos direitos humanos no Bahrein.

Ele fez referência à questão dos dois prisioneiros do Bahrein que foram condenados à morte, Mohamed Ramadan e Hussein Ali Moosa, após terem sido acusados ​​de portar uma bomba em 2014.

Borrell referiu o diálogo que teve lugar a 7 de novembro de 2019, entre a UE e o Barém, em Bruxelas. “As discussões se concentraram na pena de execução, o direito a um processo justo, detenção arbitrária, tortura e maus-tratos”, confirmou Borrell.

LEIA: Delegação do Bahrein viaja a Israel em voo da companhia Gulf Air

Borrell reiterou que todas essas questões devem ser discutidas novamente durante o próximo diálogo sobre direitos humanos programado para o final do outono de 2020.

Ele também observou que representantes da UE compareceram à sessão do tribunal de Ramadan e Moosa, que ocorreu em 8 de janeiro de 2020, acrescentando que a UE pediu que o Bahrein libertasse ativistas de direitos humanos que sofrem de problemas de saúde.

Em várias ocasiões, os eurodeputados apelaram ao rei do Bahrein para libertar presos políticos e prisioneiros de consciência que permanecem atrás das grades, após a libertação do defensor dos direitos humanos Nabil Rajab.

Categorias
BahreinNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioUnião Europeia
Show Comments
Show Comments