Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Polícia de fronteira da Polônia detém 34 imigrantes encontrados em um caminhão

Guardas de fronteira inspecionam carros antes de atravessarem da Alemanha à Polônia, na divisa entre Slubice e Frankfurt (Oder), em 20 de março de 2020 [Maja Hitij/Getty Images]
Guardas de fronteira inspecionam carros antes de atravessarem da Alemanha à Polônia, na divisa entre Slubice e Frankfurt (Oder), em 20 de março de 2020 [Maja Hitij/Getty Images]

A polícia de fronteira da Polônia deteve 34 imigrantes do Oriente Médio, incluindo quatro mulheres e quatro crianças, que tentavam viajar no contêiner de um caminhão com origem da Turquia, via Eslováquia, reportaram autoridades polonesas no sábado (8).

As informações são da agência Reuters.

Os refugiados foram detidos na noite de sexta-feira (7) e estão mantidos na estação de fronteira de Bielsko-Biala, relatou Szymon Moscicki, porta-voz do serviço de segurança de divisas da região sul da Polônia.

Moscicki afirmou que supõe-se que os imigrantes detidos sejam cidadãos do Iraque, Irã, Síria e curdos da Turquia. Não há informações ainda sobre o destino final de sua jornada.

Embora o fluxo migratório à Polônia jamais tenha alcançado a mesma escala da vizinha Alemanha, a questão tornou-se tópico eleitoral majoritário em 2015, quando o Partido Lei e Justiça (PiS), de caráter ultraconservador nacionalista, conquistou o poder no país.

O governo alegou restringir a entrada de refugiados por questões de segurança. Políticos costumam utilizar o termo “migrantes” como termo geral e evitam a palavra “refugiados” para descrevê-los.

Em julho, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) exortou a Polônia a ajudar civis que fogem de guerra e perseguição, após a corte de direitos humanos da Europa determinar que o governo em Varsóvia rompeu uma convenção internacional, ao negar asilo a refugiados.

Desde 2016, o número anual de aplicações por asilo caiu a 4.000 registros por ano, a partir de índices prévios entre 8.000 e 14.000 solicitações, conforme estimativas divulgadas por organizações não-governamentais na Polônia.

LEIA: Imigrantes na Arábia Saudita são ‘tratados como animais’ e ‘forçados a beber água da privada’

Categorias
AlemanhaEslováquiaEuropa & RússiaIrãIraqueNotíciaOriente MédioPolôniaSíriaTurquia
Show Comments
Show Comments