Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Ministro da Defesa de Israel ameaça Gaza: ‘Estamos preparando algo’

O Ministro da Defesa de Israel Naftali Bennett reiterou suas ameaças de uma ofensiva militar em larga escala contra a Faixa de Gaza, em entrevista concedida na noite desta terça-feira (25) à emissora israelense Channel 12 News.“Não queremos tiros curtos [referindo-se a eventuais confrontos]”, declarou Bennet, segundo informações corroboradas pela agência estatal de notícias Arutz Sheva. “Agora eliminamos terroristas tanto em Gaza quanto em Damasco e empreendemos um novo princípio. O Primeiro-Ministro [Benjamin Netanyahu] diz a verdade, estamos preparando algo – mas precisamos de um pouco de paciência.”Durante a entrevista, Bennett afirmou que não procura uma ofensiva “arrastada” pois “então perderia boa parte de sua eficácia”.“Precisamos de um plano regular sob nossas condições. Eles não devem estabelecer a regras, mas sim nós que devemos fazê-lo. Eles têm mais uma última chance para se comportarem”, declarou Bennett.Em outra entrevista para o jornal israelense The Jerusalem Post, Bennett afirmou que há “95 por cento de chance” de que Israel “lance uma grande campanha [...] para retomar Gaza do zero”.“Estamos prontos e os planos foram formulados pelo Primeiro-Ministro Benjamin Netanyahu e o Exército”, alegou Bennett. “Concederemos uma última chance para que os terroristas fiquem quietos. Mas não acredito neles. São mentirosos e vamos ter de agir. É sempre um último recurso, entrar em guerra. Mas desta vez será de acordo com nossos termos, nosso tempo e uma visão bastante clara do dia de amanhã.”Bennett relatou ao jornal israelense que deseja ao Hamas uma “primavera dolorosa”, ao reiterar que a ofensiva será “totalmente diferente” dos últimos ataques e que “reiniciará [Gaza] a partir do dia seguinte”.Repórteres da emissora Channel 12 News questionaram Bennett sobre a recente troca de tiros instigada pela invasão de um trator militar a Gaza para sequestrar o corpo de um palestino morto por forças da ocupação israelense.“Estou sendo criticado há dias pela esquerda porque isso não causa boa impressão”, reclamou Bennett, reafirmando seu pleno apoio às ações dos soldados durante o incidente. “Estabeleci um objetivo de trazer para a casa os corpos de Hadar Goldin e Oren Saul, entre outros. Como iremos fazê-lo? Dançando balé?”Ministro da Defesa de Israel Naftali Bennett, 16 de janeiro de 2018 [Organização World Trade Center/Flickr]

O Ministro da Defesa de Israel Naftali Bennett reiterou suas ameaças de uma ofensiva militar em larga escala contra a Faixa de Gaza, em entrevista concedida na noite desta terça-feira (25) à emissora israelense Channel 12 News.

“Não queremos tiros curtos [referindo-se a eventuais confrontos]”, declarou Bennet, segundo informações corroboradas pela agência estatal de notícias Arutz Sheva. “Agora eliminamos terroristas tanto em Gaza quanto em Damasco e empreendemos um novo princípio. O Primeiro-Ministro [Benjamin Netanyahu] diz a verdade, estamos preparando algo – mas precisamos de um pouco de paciência.”

Durante a entrevista, Bennett afirmou que não procura uma ofensiva “arrastada” pois “então perderia boa parte de sua eficácia”.

“Precisamos de um plano regular sob nossas condições. Eles não devem estabelecer a regras, mas sim nós que devemos fazê-lo. Eles têm mais uma última chance para se comportarem”, declarou Bennett.

Em outra entrevista para o jornal israelense The Jerusalem Post, Bennett afirmou que há “95 por cento de chance” de que Israel “lance uma grande campanha […] para retomar Gaza do zero”.

“Estamos prontos e os planos foram formulados pelo Primeiro-Ministro Benjamin Netanyahu e o Exército”, alegou Bennett. “Concederemos uma última chance para que os terroristas fiquem quietos. Mas não acredito neles. São mentirosos e vamos ter de agir. É sempre um último recurso, entrar em guerra. Mas desta vez será de acordo com nossos termos, nosso tempo e uma visão bastante clara do dia de amanhã.”

Bennett relatou ao jornal israelense que deseja ao Hamas uma “primavera dolorosa”, ao reiterar que a ofensiva será “totalmente diferente” dos últimos ataques e que “reiniciará [Gaza] a partir do dia seguinte”.

Repórteres da emissora Channel 12 News questionaram Bennett sobre a recente troca de tiros instigada pela invasão de um trator militar a Gaza para sequestrar o corpo de um palestino morto por forças da ocupação israelense.

“Estou sendo criticado há dias pela esquerda porque isso não causa boa impressão”, reclamou Bennett, reafirmando seu pleno apoio às ações dos soldados durante o incidente. “Estabeleci um objetivo de trazer para a casa os corpos de Hadar Goldin e Oren Saul, entre outros. Como iremos fazê-lo? Dançando balé?”

“Portanto, se coisas terão de ser feitas que não imprimem bem na TV – vou fazê-las. E caso mais corpos tenham de ser coletados, vou coletar mais e mais corpos e, caso precisemos apanhar terroristas vivos, também o faremos.”

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestine
Show Comments
Show Comments