Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Mohamed Ali, do Egito, deixa a política e volta a falar

Produtor e investidor imobiliário Mohamed Ali Abdel Khaleq em uma conferência de imprensa em Londres organizada pela Egypt Watch, em 20 de novembro de 2019 [Monitor do Oriente Médio]

Ao ver que não houve protestos no Egito para marcar o nono aniversário da Revolução de 25 de janeiro, o empreiteiro egípcio Mohamed Ali anunciou que está deixando a política e retornando aos negócios, informou Rassd ontem.

Ali, que deixou o Egito para a Espanha meses atrás, falou sobre a corrupção estatal e como o governo estava usando indevidamente fundos públicos para o benefício de ministros. O regime do presidente Abdel Fattah Al-Sisi negou as acusações.

No sábado, Ali divulgou uma mensagem final aos egípcios em um vídeo de cinco minutos e meio, dizendo: “Boa noite, meu povo e família … Hoje foi decisivo para mim e para aqueles que me amam”.

“Não há desespero. Eu revelei a corrupção e vocês viram como os jovens e as meninas foram detidos. Certamente, não há nada mais a revelar fdepois disso. Não divulgarei nenhuma série sobre o [Presidente Abdel Fattah] Al-Sisi. ”

“Eu escolhi um certo dia para recuperar a dignidade. Eu disse que os egípcios deveriam ter dito sua palavra. Talvez eu não estivesse certo … A resposta hoje [o aniversário da revolução] foi clara. Talvez eu estivesse errado.”

Em providências para evitar protestos contra o regime de Al-Sisi, os serviços de segurança impuseram medidas muito rígidas em todo o país e realizaram prisões em massa no período que antecedeu o aniversário.

“Hoje, o povo egípcio estava feliz com o regime de [Al-Sisi] ou com medo de protestar [contra ele]”, disse Ali, reiterando seu amor pelo Egito e seu povo.

Ele disse que deixaria a política e retornaria à atuação e negócios. “Nunca mais voltarei a falar sobre política ou sobre o país”, afirmou. “Vocês sabem quais são seus interesses. Recebi a resposta hoje “- concluiu.

Categorias
ÁfricaEgitoNotícia
Show Comments
Show Comments