Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel prende irmão de prisioneiro palestino que morreu na prisão

O preso político palestino Sami Abu Diak morreu na prisão por negligência médica, em 19 de novembro de 2019 [Twitter]

As forças de ocupação israelense prenderam o irmão de Sami Abu Diak, um prisioneiro político palestino atingido por câncer que morreu na semana passada enquanto estava sob custódia de Israel, segundo a agência de notícias oficial palestina Wafa.

Após a invasão na cidade de Sielet ath-Thaher, onde a família está sediada no sul da cidade ocupada ao norte de Jenin, na Cisjordânia, os soldados teriam disparado muitas bombas de gás e granadas antes de invadir a casa da família Abu Diak.

Enquanto saqueavam violentamente a casa de Abu Diak, os soldados danificaram suas propriedades alegando procurar algo.

Ragheb Abu Diak, um membro da família, disse a Wafa que toda a família foi interrogada por várias horas após ser mantida refém em um quarto.

Ele também disse que Salah, irmão de Sami, foi detido. Nenhuma razão foi dada para seu encarceramento.

O outro irmão de Sami, Samer, é um preso político que cumpre pena de prisão perpétua e sofre inúmeras complicações de saúde na clínica da prisão de Ramla, informou o Middle East International Media Center.

Sami Abu Diak morreu no hospital israelense Asaf Harofeh depois de sofrer de câncer intestinal por três anos. Ele foi preso por Israel em 2002 e condenado a três penas de prisão perpétua mais 30 anos. Várias operações na prisão resultaram em insuficiência renal e pulmonar, explicou a Comissão de Prisioneiros Palestinos.

Depois de recusar licença compassiva para ficar com sua família, em sua última mensagem da prisão antes de sua morte, Sami escreveu: “Para aqueles com consciência viva, estou vivendo minhas horas e dias finais, não há nada que eu gostaria mais do que gastar eles perto da minha mãe; entre meus entes queridos, adoraria dar meu último suspiro nos braços de minha mãe; Não quero morrer preso e algemado …

Sua morte eleva para 221 o número de prisioneiros palestinos que morreram nas prisões israelenses desde 1967.

Segundo Addameer, um grupo de direitos dos prisioneiros palestinos, atualmente existem 5.250 prisioneiros nas prisões israelenses, incluindo 205 crianças e 44 mulheres.

O Bureau Central de Estatística da Palestina diz que houve aproximadamente um milhão de prisões de palestinos desde 1948.

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestine
Show Comments
Show Comments