Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

“Não há Palestina” – incitação, rejeição e racismo israelense anti-palestino

"Não há Palestina" - incitação, rejeição e racismo israelense anti-palestino

O incitamento e o racismo anti-palestinos podem ser encontrados em toda a sociedade israelense, desde jogos de futebol e páginas de opinião, até universidades e os mais altos níveis de cargos eleitos. A desumanização dos palestinos e a rejeição de seus direitos básicos derivaram e forneceram justificativas para décadas de colonização e ocupação coloniais.

Os palestinos são rotineiramente retratados por políticos, acadêmicos e líderes religiosos israelenses como bárbaros, uma “ameaça demográfica” e um “problema” a ser administrado. Isso afeta as atitudes do público. De acordo com um estudo, 60.000 usuários ativos de mídia social israelense postaram pelo menos um item racista contra os árabes em 2016, a uma taxa de um post a cada 46 segundos.

Este fato é apenas a ponta do iceberg, com foco na retórica dos ministros e funcionários do governo – de vários partidos políticos – nos últimos anos. Enquanto os palestinos são rotineiramente presos pelas autoridades israelenses, com base no “incitamento” anti-ocupação, há claramente a impunidade do racismo anti-palestino, tanto em Israel como, lamentavelmente, por parte dos amigos e aliados de Israel.

Clique aqui para ler o relatório completo (em inglês)

Categorias
Documentos InformativosIsraelOriente MédioPalestinaPublicações
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments